A ergonomia e a padronização do trabalho por meio do estudo de tempos e movimentos nas organizações

Autores

  • Carolina Izabella Aparecida Ribeiro Andrade UESC

DOI:

https://doi.org/10.26893/rm.v13i26.69

Palavras-chave:

Ergonomia, Saúde no trabalho, Padronização, Atividade laboral

Resumo

Esta pesquisa buscou analisar a ergonomia e a padronização do trabalho através do estudo de tempos e movimentos dentro das organizações. Para o alcance do que foi proposto, utilizou-se da pesquisa bibliográfica e exploratória em diversos materiais bibliográficos onde levou-se em consideração as proposições feitas por autores consagrados que tratam do tema em questão. É notável que a padronização através do estudo de tempos e movimentos, mostra-se muitas vezes como uma forma de impor ao trabalhador a produtividade a qualquer preço, mas é importante que as organizações se atentem que, além dos ganhos em produtividade, poderão ser observadas perdas relacionadas a problemas ergonômicos. Portanto, as práticas e conhecimentos ergonômicos possibilitam que o posto de trabalho sejam dimensionados de forma a otimizar sua eficiência e eficácia, permitindo ao trabalhador a execução da tarefa de  forma confortável, preservando sua saúde, segurança e prevenindo das doenças ocupacionais relacionadas à sua atividade laboral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Izabella Aparecida Ribeiro Andrade , UESC

 Mestra em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (UESC)

Publicado

10/10/2017

Como Citar

Andrade , C. I. A. R. (2017). A ergonomia e a padronização do trabalho por meio do estudo de tempos e movimentos nas organizações. Revista Mosaicum, 13(26), 45-57. https://doi.org/10.26893/rm.v13i26.69

Edição

Seção

Artigo(s)